3.11.13

"Quando acordei hoje de manha, eu sabia quem eu era,
mas acho que ja mudei muitas vezes desde entao."

Lewis Carroll


1.5.13

" Um encontro pouco comum, entre o amor e a ternura, nao tinha outra coisa.
Tinha nome de flor e vivia entre as palavras.
Adjetivos rebuscados,
verbos que cresciam como a grama, alguns ficavam.
Entrou suavemente no cortex ate meu coracao.
Nas historias de amor
ha mais que amor
As vezes, nao ha nenhum "eu te amo",
mas se amam.
Um encontro pouco comum..."

Do filme: Minha tardes com Margueritte.
Lindo filme!


11.3.13



Sobre o pisar em ovos...

A liberdade deve andar junto com o respeito
Concordo, mas
temo que a luta por tanta liberdade
Venha a tolhir a própria liberdade
A ponto de chegarmos a uma
Falta de liberdade de expressão



" A existência precede e governa a essência"
(Sartre)


28.2.13

Algumas coisas não precisam serem ditas
A sinceridade crua é melhor camuflada
Pois nem sempre as palavras viram aquelas
pétalas de rosa seca que guardamos entre
as folhas de um livro

Ou não?! A sinceridade é necessária...
porém o silêncio é seu amante...?
...

24.2.13

27.1.13







Sobre o envelhecer...

A idade vai chegando e passando
Nao vivo todos os dias no carpe diem
Talvez mais velha aprenda a ter sonhos menores
e de facil realizacao ou tenha sonhos maiores
mas sem a intencao de realiza-los
sabendo da grandeza que e so o ato de sonhar
Ja nao me vislumbro com as linguagens intelectuais
dificeis mas por algumas vezes vazias
Prefiro a linguagem simples
mas que te levem a pensamentos e vivencias
surpreendentes.

"A casa é de onde se começa. À medida que envelhecemos
O mundo fica mais estranho, o padrão mais complicado
De mortos e de vivos. Não o momento intenso
Isolado, sem antes nem depois,
Mas uma vida inteira a arder em cada momento
E não a vida inteira de apenas um homem
Mas de velhas pedras que não podem ser decifradas.
Há um tempo para o anoitecer sob a luz das estrelas,
Um tempo para o anoitecer sob a luz do candeeiro
(A noite com o álbum das fotografias).
O amor é mais aproximadamente ele próprio
Quando o aqui e o agora deixam de importar.
Os homens quando velhos deviam ser exploradores
Aqui ou acolá não importa
Temos de estar quietos e quietos mover-nos
Para uma outra intensidade
Para uma ulterior união, um comungar mais fundo
Através do frio escuro e da desolação vazia,
O grito da onda, o grito do vento, as vastas águas
Da procelária e do golfinho. No meu fim está o meu começo."




(T.S Eliot)