30.3.10


Hoje eu redescobri o porquê eu evito salão de beleza...
porque eu não preciso disso!!?!! como Zeca Baleiro disse...?
não. brincadeira...
É devido a falação. As mulheradas não param um segundo sequer...falam sem parar.
Parecem maritacas. Aquele alvoroço.
Não estou falando de salão de beleza que parece consultório médico. Não!Esses são silenciosos.
Chiques! Perguntam se você aceita água, suco, champanhe..
Estou falando daqueles pequenos, de bairros, onde tudo se mistura...cabelo, unha, escova....
esses que todos se ajuntam e o que uma tá falando de um lado a outra completa de outro.
E o pior! você não está imune a isso. Enquanto espera sua hora chegar lendo sua revistinha tudo bem. Mas quando você senta na cadeira começa. Como você está? E como tá fulano? e tem notícias do ciclano? E começa as perguntas que param no intervalo de conversas atravessadas e atendimento de telefone e grita pra uma, fala com a outra...enfim! volta as perguntas que cessam com meus monossílabos estimulantes! Enfim...até a volta necessária.




17.3.10


Era apenas um velho sentado na calçada. Por ser fraco demais. Para sentir o alívio da solidão. Era apenas um velho que resolveu se afastar da luz. Ou se aproximar?...Um velho que fez as escolhas erradas desde jovem. Quando tinha 20 anos. Quando poderia abrir os olhos. Aquelas pessoas diante do velho. Como espelhos.
Aqueles que não sabem amar.
Aqueles que sempre pensam que são jovens.
Aqueles que berram.
Aqueles que apenas seduzem.
Aqueles que matam, que são apenas ossos! Ossos! Ossos sem alma! Sem espírito! Apenas ossos e uma carne poderosa! Uma carne com músculos fortes e enrijecidos!
E era abrir os olhos e ver que esses são os fortes demais. Era enxergar que ele poderia perder. Mas ele escolheu a cegueira e as correntes!

15.3.10


Paineira (Bela!)

A paineira normalmente começa a florir e perder suas folhas à partir de dezembro, estando completamente sem folhas em abril e maio, quando começa a abrir seus frutos e dispersar suas sementes envoltas em abundante paina, pelo vento.

Possui variedades de flores brancas e rosa de várias intensidades, sendo muito utilizadas para paisagismo de locais amplos. A paina (retirada de seus frutos) pode ser usada para enchimento de colchões e travesseiros tendo sido muito usada, no passado, para enchimento de bóias de embarcações.

Sua madeira não tem grande utilidade para o homem, embora os índios botocudos a utilizem para seus ornamentos de beiço e orelha. Tem crescimento rápido sendo recomendada para plantios de recuperação de áreas degradadas e para o paisagismo.

8.3.10

When I need you,
Just close my eyes and I'm with you
Nor that I so wanna give you
It's only a heart beat away
When I need love,
Hold out my hands and I touch love
I never knew there was so much love
Keeping me warm night and day

http://www.youtube.com/watch?v=6qz-2aC5hsA