19.5.09

















Caricaturas
Jenário de Fátima


Quantas noites de sono nós perdemos.
Revendo o velho filme, as mesmas cenas,
Lamentando falhas grandes,e as pequenas
Lamentando os muitos erros que tivemos.



Dos delitos de amor que cometemos,
A vida vem e nos cobra, duras penas
Nos condenando a máscaras apenas
Caricaturas do que já vivemos.


Mas o que passou passou e não tem jeito
O amor ficou guardado na saudade
Guardado como um nó, dentro do peito.


E sempre ao resgatá-lo, em seus desterros,
Juramos junto a toda santidade,
de não mais cometer os mesmos erros!
Foto: Miriam M.

(Amo este lugar- secret)


LIMPANDO A ALMA

Atendendo um mote da irmã/amiga Celinha

Amaro Bento V. Filho



Você pediu-me, pra eu limpar minha alma
Como se ela fosse o chão de um banheiro
Como se limpa o corpo sob o chuveiro
Você pediu-me, pra eu limpar minha alma.


Pedi um tempo, pra revirar o dentro
E escolher, o que abrigar em mim
Limpar a alma é descartar, enfim...
Os entulhos que lotam o sentimento.


Foi só abrir a porta e lá chegando...
O que não me agradava, eu ia jogando
Num monte de entulhos do passado.


Ao deparar-me com as velhas cicatrizes
Joguei no monte, uma por uma, as infelizes
Estava eu, de alma limpa, enfim curado.



1.5.09



...

Each way I turn

I know I'll always try

To break the circle

That has been placed round me


...

please don't let me hit the ground

Tonight I think I walk alone to find my soul as I go home



(MOBY)