24.8.08

OUTONO
A natureza sangra. É outono!
As folhas migram. Vão dormir ao solo!
Como crianças, que não sabem o colo
Como cãezinhos, que não sabem o dono.
A tarde é cinza. Faz lembrar cimento!
Os galhos ficam nus. Nenhuma roupa!
A vida é minguante. Rara. Pouca!
Sequer há brisa. É preguiçoso o vento.
Tudo é tristeza. Tudo é melancolia!
Até o velho sol perdeu a ousadia:Vem manso.
Fraco. Vem à prestação!
Enquanto os jardins tristes, funéreos
Ganham feições de imensos cemitérios
Tantas as folhas mortas pelo chão.
Amaro B. Vaz Filho

6.8.08


PACO DE LUCIA
para quem gosta de ouvir um bom som na vitrola!!!

2.8.08


No Surprises
Radiohead

No alarms and no surprises
No alarms and no surprises
No alarms and no surprises
Silent silence